O CBD pode ajudar na osteoartrose?

A osteoartrose é uma doença generalizada nos países industrializados e provavelmente a doença articular mais comum. É por isso que vale a pena explicar mais em pormenor o potencial do CBD na sua gestão.

Neste sítio Web, ficará a saber como o óleo CBD pode apoiar a reação do corpo à osteoartrite e à artrite, ajudando também a aliviar a dor.

Isto pode ajudar-te:

MELHOR VENDEDOR
10% CBD Oil (1000mg) - 10ml - Enecta.en
...

10% de óleo CBD

Extrato de cânhamo orgânico certificado

€31.95
DOR
24% CBD oil (2400mg) - 10ml - Enecta.en
...

24% de óleo CBD

Extrato de cânhamo orgânico certificado

€79.95
BEM-ESTAR
3% CBD Oil (300mg) - 10ml - Enecta.en
...

3% de óleo CBD

Extrato de cânhamo orgânico certificado

€12.95
"LINHA "C
C 1000 Cbd Oil-Enecta.en
...

C 1000 Óleo Cbd

Óleo calmante com 1000 mg de CBD.

€31.95
"LINHA "C
C 2400 Cbd Oil-Enecta.en
...

Óleo Cbd C 2400

Óleo de CBD calmante com 2400 mg de CBD.

€79.95
ANSIEDADE E STRESS
Óleo CBD de espetro total 15% - 10 ml
...

Óleo CBD de espetro total 15% - 10 ml

Óleo CBD de espetro total com terpenos.

€45.00
"LINHA "C
C 300 Cbd Oil-Enecta.en
...

Óleo C 300 Cbd | enecta.com

Óleo de CBD calmante com 300 mg de CBD.

€12.95
ANSIEDADE E STRESS
Óleo CBD de espetro total 5% - 10 ml
...

Óleo CBD de espetro total 5% - 10 ml

Óleo CBD de espetro total com terpenos.

€21.95
Table of Contents

O que é a osteoartrite?

A osteoartrite leva à deterioração da cartilagem, um tecido de ligação flexível que protege as articulações e os ossos. Como resultado desta deterioração, a mobilidade da articulação diminui drasticamente. A articulação deixa de deslizar corretamente e não consegue absorver os choques de forma eficaz, o que pode resultar numa inflamação dolorosa, limitando ainda mais a mobilidade.

No pior dos casos, as articulações podem perder completamente a mobilidade. A osteoartrite afecta mais frequentemente as mãos, os joelhos e as articulações da anca. No entanto, todas as articulações do corpo humano correm o risco de desenvolver osteoartrite. A pior parte é que os danos na cartilagem são geralmente irreversíveis, razão pela qual a osteoartrite só pode ser travada nas fases iniciais. Se for descoberta relativamente tarde, é geralmente impossível curar completamente as articulações afectadas.

A saúde das articulações é a base para uma vida saudável. As pessoas que se debatem com dores persistentes nas articulações evitam integrar a atividade física na sua rotina. E a falta de exercício, combinada com hábitos alimentares pouco saudáveis, pode causar obesidade. O excesso de peso corporal, por sua vez, conduz a várias outras doenças comuns, como a tensão arterial elevada ou a diabetes.

Uma atividade física insuficiente pode, portanto, conduzir a um círculo vicioso, tanto físico como psicológico, que é muito difícil de quebrar. Pelo contrário, uma atividade física suficiente: reforça o sistema imunitário.

  • ajuda o organismo a regenerar-se, favorecendo assim a cicatrização das feridas
  • estimula o metabolismo
  • apoiar um cérebro saudável
  • proteger o sistema cardiovascular
  • melhora a qualidade de vida

Causas da osteoartrite

Do ponto de vista médico, podemos dividir esta doença em osteoartrose primária e secundária. A artrose primária implica a deterioração da cartilagem que se deve a influências genéticas. A artrose secundária envolve danos na cartilagem e nas articulações e tem uma origem extrínseca.

É o resultado, por exemplo, de uma sobrecarga mecânica, de perturbações metabólicas e de inflamação. A osteoartrite é ainda favorecida pela obesidade, má postura corporal, perturbações hormonais e lesões nervosas. Enquanto a osteoartrite provoca dores nas articulações apenas quando as movemos ou exercemos pressão sobre elas, a artrite faz com que as articulações doam mesmo quando estão em repouso.

Os médicos dividem a osteoartrose em 4 fases, que gostaríamos de lhe apresentar mais normenorizadamente:

A fase 1 afina a camada de cartilagem.

A fase 2 faz com que a cartilagem seja substituída por fibrocartilagem inferior.

A fase 3 é caracterizada por ulceração. Neste caso, o processo de deterioração já se encontra numa fase avançada.

Sintomas de osteoartrite

Regra geral, os sintomas da osteoartrite, em primeiro lugar as dores nas articulações, aparecem gradualmente. Inicialmente, manifesta-se apenas durante o exercício, depois também como resultado de movimentos normais e, finalmente, mesmo durante o repouso. Por conseguinte, esta doença é frequentemente diagnosticada já numa fase avançada. Mas para poder recuperar completamente, é necessário um diagnóstico atempado. Por isso, é aconselhável prestar atenção a possíveis sinais de alerta (mesmo aparentemente inofensivos) para estar pronto a atuar imediatamente.

De seguida, resumimos os sintomas da osteoartrose nas suas diferentes fases:

Fase 1:

Dores que suportam o peso: Este é geralmente o primeiro sintoma que se sente. Ocorrem quando as articulações afectadas são sujeitas a pressão. Isto inclui actividades que parecem inofensivas à primeira vista, como dar um longo passeio ou carregar caixas de livros.

Articulações rígidas e inchadas: A rigidez das articulações é um sintoma comum nesta fase. Muitos descrevem a sensação de encurtamento dos tendões. Para além disso, as articulações podem também inchar, tornando-se ainda menos móveis.

Fase 2:

Dor provocada pelo movimento: Esta dor ocorre normalmente quando se movimenta após um período prolongado de repouso. Desaparece ao fim de alguns minutos, voltando a aparecer pouco depois. Muitas vezes, é acompanhada de fadiga muscular. A soma destes factores pode levar a evitar movimentos específicos ou mesmo a adotar uma má postura para evitar a dor. No caso da osteoartrose da anca, esta atitude pode levar à claudicação.

Dores de repouso: Qualquer pessoa que sinta dores nas articulações sem se mexer já tem de lidar com artrose avançada. A dor deve-se frequentemente a uma acumulação de líquido, que pode levar a uma inflamação. Como consequência, as articulações incham, aumentando ainda mais a dor. Em casos particularmente graves, isto pode resultar numa deformação da articulação.

Rachaduras nos ossos e estalos nas articulações: Ocorre quando a cartilagem articular está desgastada ao ponto de os ossos roçarem uns contra os outros. É de notar que os sintomas da osteoartrite tendem a agravar-se em condições de frio ou de humidade.

Diagnóstico da osteoartrose

Em primeiro lugar, o médico irá fazer um historial detalhado do doente, recolhendo informações sobre o início e a gravidade dos sintomas, doenças anteriores e hábitos de vida. É também necessário efetuar um exame físico.

Normalmente, o médico confirma o diagnóstico com radiografias ou ultra-sons de diagnóstico da articulação afetada. As análises ao sangue também podem ajudar a excluir outras doenças que podem causar sintomas semelhantes aos da osteoartrite.

Por fim, pode ser efectuada uma ressonância magnética para determinar o grau de desgaste da cartilagem articular.

CBD para a osteoartrose

O mecanismo de ação e os efeitos positivos do CBD são muito variados. No nosso sítio Web, já explicámos como o CBD pode ajudar a baixar a tensão arterial, a perder peso e a dormir melhor.

Basicamente, o canabidiol actua através da sua interação com o sistema endocanabinóide do próprio corpo (ECS). Os receptores canabinóides CB1 e CB2, que compõem o ECS, fazem parte do nosso sistema nervoso e influenciam, entre outros processos, a resposta anti-inflamatória e a perceção da dor.

Foi demonstrado que o CBD apoia a reação do corpo à inflamação, aliviando assim a dor e a rigidez das articulações.

Isto é possível graças ao seguinte mecanismo de ação:

  • A apoptose reduz o número de células T activadas
  • Uregulação das células T FoxP3+
  • Supressão de citocinas e quimiocinas no local da inflamação

Isto torna o CBD particularmente atrativo para os doentes com osteoartrite, uma vez que a inflamação das articulações é conhecida por causar dor e levar à imobilidade das articulações. Mas também os investigadores estão cada vez mais atentos ao CBD como uma opção para gerir a osteoartrite.

Um número crescente de estudos destaca o potencial do CBD e garante que muitos médicos utilizem o CBD para a osteoartrite e recomendem este valioso composto vegetal aos seus pacientes. Pode presumir-se que o CBD pode ajudar com a artrite e o reumatismo da mesma forma.

Quem quiser tomar CBD para a osteoartrite e não tiver experiência com canabidiol deve optar por cápsulas de CBD ou óleo de CBD. Ambos permitem uma dosagem individual e encaixam-se perfeitamente na vida quotidiana. O óleo de CBD é muito fácil de tomar e pode ajustar a dosagem individualmente em qualquer altura. As cápsulas de CBD são ainda mais fáceis de tomar, mas não permitem um ajuste fino da dosagem.

Além disso, o trato gastrointestinal demora um pouco mais de tempo a absorver o ingrediente ativo. Como a osteoartrite afecta uma grande parte da população, os investigadores têm dedicado muita energia a encontrar remédios. Especialmente nas fases iniciais, muitos sintomas podem ser aliviados ou mesmo prevenidos.

Na fase final, apenas algumas pessoas conseguem passar sem medicamentos. No entanto, os suplementos alimentares e os princípios activos à base de plantas podem ajudar a aliviar a dor de uma forma natural. Muitos utilizadores relatam que conseguiram reduzir a ingestão de medicamentos através da utilização de remédios naturais.

Os seguintes suplementos podem ajudar a tratar a osteoartrite e a artrose:

Condroitina e glucosamina, que são componentes do tecido cartilagíneo.

  • Boswellia Serrata, também conhecida como incenso.
  • A curcumina e o óleo de peixe, que têm efeitos anti-inflamatórios.
  • O colagénio de tipo 2, que constitui 80-90% do colagénio total da cartilagem.
  • CBD (canabidiol), que pode ajudar na osteoartrite através de múltiplos mecanismos de ação.

Normalmente, os médicos recomendam exercícios terapêuticos para a osteoartrite. Para além disso, muitos prescrevem também medicação. Por exemplo, medicamentos anti-reumáticos para as dores e a inflamação ou analgésicos como os opiáceos. Mas também são frequentemente utilizados compostos relaxantes musculares como a cortisona.

Os medicamentos convencionais provocam frequentemente efeitos secundários que, por sua vez, têm de ser tratados com outros medicamentos. Para muitas pessoas, isto torna-se um círculo vicioso. O CBD pode apoiar a reação do corpo à artrite e à osteoartrite sem causar efeitos secundários graves.

Para além da medicação, muitos cirurgiões ortopédicos utilizam também instrumentos fisioterapêuticos, tais como elevadores de sapatos, ligaduras ou auxiliares de marcha. Em casos particularmente graves, é necessária uma intervenção cirúrgica e a consequente colocação de uma articulação artificial. As pomadas de CBD podem ser esfregadas nas áreas afectadas e, assim, apoiar o curso da doença.

Benefícios do CBD para a osteoartrite

Um benefício significativo do CBD para a osteoartrite é a sua capacidade de apoiar uma resposta anti-inflamatória saudável. Isto acontece graças à sua interação com o sistema endocanabinóide (ECS), uma rede de receptores que contribui para regular a resposta à inflamação, à dor, bem como a outros processos fisiológicos.

O CBD também pode manter a dor relacionada com a osteoartrite afastada. Mais uma vez, a sua interação com o ECS é fundamental. Consequentemente, o canabidiol é uma opção promissora para as pessoas que se deparam com dores e rigidez nas articulações.

Finalmente, o CBD não causa dependência ou efeitos secundários graves, ao contrário de muitos medicamentos convencionais. O CBD é considerado extremamente seguro e muito bem tolerado e é também cem por cento natural.

Como tomar CBD para a osteoartrose

Os produtos com CBD estão disponíveis em diferentes formas com várias composições e concentrações. Qual é o melhor produto de CBD para a osteoartrite? E qual é a dosagem ideal?

Em primeiro lugar, damos-lhe uma visão geral dos produtos CBD disponíveis na nossa loja:

  • Óleo de CBD - o clássico, sob a forma de gotas ou spray

  • Cápsulas de CBD - pequenas cápsulas que são engolidas com água

  • Creme de CBD - pode ser aplicado diretamente na pele

Dosagem de CBD para a osteoartrose

Infelizmente, é impossível fazer uma declaração geral sobre a dosagem ideal de CBD para osteoartrite. Por um lado, o CBD tem um efeito diferente em cada pessoa. Por outro lado, o estágio da doença e a dor percebida também variam de pessoa para pessoa.

Enquanto algumas pessoas sentem um efeito com apenas algumas gotas de 10% de óleo CBD, outras precisam de muito mais para sentir o mesmo.

Se tenciona utilizar o CBD para a osteoartrite, a enecta recomenda que comece com uma dosagem mais baixa: entre 10 mg e 100 mg de CBD por dia. O ideal é manter a dosagem selecionada durante alguns dias, pois pode demorar algum tempo até que o efeito se torne percetível.

Se utilizar 10% de óleo CBD, deve tomar entre 6 e 60 gotas por dia. É melhor começar com uma dose baixa e aumentá-la gradualmente, se necessário.

Temos todo o gosto em fornecer-lhe uma visão geral do teor médio de CBD por gota:

O óleo com 5% de CBD contém 1,7 mg de CBD por gota.

10 % de óleo CBD contém 3,4 mg de CBD por gota

15 % de óleo CBD contém 5,1 mg por gota

20 % de óleo CBD contém 6,8 mg de CBD por gota

Factors influencing CBD dosage for osteoarthritis

A dosagem do CBD depende de vários factores, que gostaríamos de explicar mais detalhadamente na secção seguinte.

Tamanho e peso do corpo: quanto mais alta e mais pesada for a pessoa, mais CBD é necessário para obter o efeito desejado.

Objetivo: As pessoas que tomam CBD exclusivamente para combater o stress diário tendem a dar-se bem com uma dosagem baixa. As pessoas que tomam CBD para dores graves e crónicas necessitam provavelmente de uma dosagem mais elevada.

Experiência: Para escolher a melhor dosagem possível, precisa de um pouco de experiência. Depois de começar a tomar CBD, recomendamos que observe atentamente a reação do seu corpo.

Metabolismo individual: Cada um de nós reage de forma diferente ao CBD. Chegue à sua dose de bem-estar lentamente, passo a passo. Não seja impaciente e ouça a reação do seu corpo.

Efeitos secundários do CBD para a osteoartrite

É muito raro que as pessoas não tolerem o canabidiol. No entanto, o CBD não está totalmente isento de efeitos secundários. No entanto, efeitos secundários graves ou mesmo fatais podem ser excluídos. Em comparação com os medicamentos convencionais, o CBD pode definitivamente ser considerado uma opção segura.

Os efeitos secundários conhecidos do CBD são:

  • Fadiga
  • Boca seca
  • Tensão arterial baixa temporária
  • Perda de apetite

Se estiver a tomar medicamentos sujeitos a receita médica, deve discutir a ingestão de produtos com CBD com o seu médico.

CBD-oil-30
CBD-oil-30

Testemunhos sobre o CBD para a osteoartrose

Embora muitos estudos estejam a ser publicados, a investigação científica sobre este tema é ainda escassa. O que é ainda mais valioso são os numerosos testemunhos de pessoas que utilizaram o CBD para tratar a osteoartrose. O veredito é esmagadoramente positivo. Alguns relatam um alívio significativo da dor e da inflamação.

Outras pessoas experimentaram uma melhoria da mobilidade e da flexibilidade da articulação afetada. Os testemunhos também indicam que as pessoas beneficiam particularmente do CBD quando o utilizam em conjunto com o exercício terapêutico. A vantagem, lê-se, é também que a ingestão de CBD coloca o corpo em condições óptimas para beneficiar de tais práticas.

CBD para a osteoartrose: Perguntas e respostas

O CBD está na boca de toda a gente e pode ser utilizado de muitas formas. Como a ciência só recentemente começou a analisar o canabidiol com mais pormenor, podemos esperar muitas outras aplicações possíveis. Os canabinóides do cânhamo e da canábis (por exemplo, THC, CBD ou CBN) são conhecidos há décadas.

No entanto, a utilização medicinal do cânhamo é ainda um território desconhecido, mesmo para os médicos. É, portanto, natural que surjam muitas questões. Nesta secção, tentámos responder às perguntas mais frequentes sobre este tema. Se a sua pergunta não estiver incluída, não hesite em contactar o nosso serviço de apoio ao cliente.

O CBD interage com o sistema endocanabinóide do próprio corpo e liga-se a receptores que são responsáveis pela resposta anti-inflamatória e pela perceção da dor. Esta interação contribui para o bom funcionamento de muitos processos fisiológicos. Muitos estudos destacam o potencial analgésico e anti-inflamatório do canabidiol.

No entanto, o CBD não é um medicamento e não substitui as terapias medicamentosas prescritas. O canabidiol deve ser descrito como um composto vegetal de apoio. Se estiver a tomar medicação para a artrite, deve discutir previamente a utilização do CBD com um médico.

Tanto o óleo de CBD como as cápsulas de CBD podem integrar-se perfeitamente na vida quotidiana. O óleo CBD é administrado através de um conta-gotas. O óleo é colocado debaixo da língua e mantido durante cerca de 60 segundos. O óleo CBD pode ser doseado individualmente, e a mucosa oral absorve-o muito rapidamente.

No entanto, ao contrário das cápsulas, o óleo CBD nem sempre é fácil de tomar. As cápsulas são fáceis de transportar e podem ser tomadas em qualquer lugar com um gole de água. O inconveniente é que as cápsulas permitem uma dosagem menos flexível e demoram mais tempo a ser absorvidas. No que diz respeito ao mecanismo de ação, os óleos e as cápsulas são idênticos.

Quanto mais tempo, melhor. Como já foi explicado, o CBD pode ser particularmente benéfico quando é consumido regularmente. Uma vez que não há risco de dependência, a utilização a longo prazo do CBD não levanta problemas.

Infelizmente, não é possível recomendar uma dosagem de CBD que possa ajudar toda a gente de imediato. O facto é que o CBD afecta cada pessoa de forma diferente. Por isso, as nossas recomendações baseiam-se exclusivamente nos relatos de experiência dos utilizadores.

Se tomar CBD para queixas ligeiras, pode sobreviver com apenas algumas gotas por dia. Se utilizar o CBD para doenças crónicas graves, uma dosagem mais elevada parece lógica. No entanto, a dosagem ideal também depende do tamanho do corpo e do metabolismo. Se o efeito desejado não ocorrer, pode aumentar a dose sem qualquer problema.

Tal como acontece com a dosagem, não existe uma solução única para todos. A rapidez com que os efeitos benéficos do CBD se manifestam depende de muitos factores, como a dosagem, a gravidade dos sintomas e a forma como o corpo reage.

Alguns utilizadores referem que demorou uma semana. Segundo outros, o alívio da dor pode ser sentido de imediato. O que é certo é que a utilização regular durante um período de tempo prolongado é a melhor forma de beneficiar plenamente das propriedades do canabidiol.

O CBD interage com o sistema endocanabinóide do organismo, podendo assim influenciar a perceção da dor. Por conseguinte, pode ser uma alternativa promissora para as pessoas com osteoartrite que sentem dor.

Por exemplo, um estudo de 2018 descobriu que o CBD pode aliviar a inflamação e reduzir a dor associada à osteoartrite sem causar efeitos colaterais significativos. E essa é provavelmente a maior vantagem do CBD.

Ao contrário dos analgésicos convencionais, este ingrediente ativo natural é conhecido por ser extremamente bem tolerado.